Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Animais.Online

Blog sobre a vida animal! Divirta-se connosco e descubra muitas novidades sobre os animais.

Blog sobre a vida animal! Divirta-se connosco e descubra muitas novidades sobre os animais.

Animais.Online

23
Mar20

5 Dicas para Educar o seu Gato

brinquedo-gato-flashing-ball-race.jpg

Aprender a treinar o seu gato pode ser uma experiência divertida para toda a sua família. Os gatos não aprender com o que simplesmente alguns proprietários consideram "disciplina". Pior ainda "punir" o seu gato causará stress, levando a problemas comportamentais e de saúde.

Ao Educar o seu Gato lembre-se sempre que os treinadores de gatos têm que ser pacientes e positivos, este é o factor chave para o sucesso. 

5 Dicas Essenciais para Educar Gato:

  • A motivação do gato é o mais importante. O gato deve ter vontade de realizar determinado comportamento para conseguir pôr em prática. Ensine os comportamentos mais divertidos ao seu gato. Acima de tudo divirta-se e divirta o seu gato!
  • A ligação ao dono e o gosto pelas brincadeiras constituiem motivações mil vezes mais eficazes do que as recompensas com presentes. Brincar com gatos é um fator essencial para eles criarem ligação com os seus donos.
  • Os Gatos gostam de ser recompensados ​​com biscoitos saborosos e Snacks para Gatos durante o processo de aprendizagem. Mantenha muitas das iguarias preferidas do seu gato à mão ao tentar treiná-lo.
  • Mantenha as sessões de treinamento curtas e frequentes. Os gatos aprendem por meio da repetição, por isso, sessões de treinamento frequentes irá ajudar a dominar uma tarefa. Tente repetir truques várias vezes ao dia.
  • Ensine uma tarefa de cada vez. Reforços positivos, como elogios e guloseimas, quando o gato aprende uma tarefa, incentivaram o gato a dominar o comportamento. Tentar ensinar mais de uma tarefa por vez pode confundi-lo. Espere até o seu gato dominar um tarefa antes de passar para a próxima.

Educar o seu gato é muito importante para o próprio bem-estar do gato, assim o gato aprenderá a ficar calmo, aprenderá a interagir com as pessoas e acima de tudo criará uma ligação forte com o seu dono. 

 

 

23
Mar20

Momento do Riso - Gatos Engraçados

 

Viage ao mundo dos Gatos Engraçados! O gato, esse Príncipe do lar táo próximo e tão distante, tão familiar e misterioso, desde sempre fascinou o homem, em virtude do seu porte e do seu comportamento. 

Hoje em dia, plenamente reconhecido como um animal e companhia, o gato conseguiu ultrapassar já no coração dos donos o lugar do seu amigo cão.

Os gatos são verdadeiros comediantes. Cómico de situação, munido de todo o tipo de humor, o gato nunca tem falta de imaginação! 

20
Fev20

Como alimentar Gato filhote?

istockphoto-872561000-170667a.jpg

Se acabou de adquirir um gatinho provavelmente está a aprender tudo sobre cuidados com gatinhos. Porque simplesmente quer fazer o possível para garantir que seu gatinho fofinho cresça e se torne um adulto saudável. A alimentação adequada é uma grande parte da equação da saúde. Após as primeiras quatro semanas de leite materno, um gatinho muda gradualmente para comida de gatinho e é desmamado completamente em cerca de oito semanas. Por isso perguntamos - como alimentar um gato filhote?

Os gatinhos precisam de muitos nutrientes e energia porque crescem muito rápido. 30% de sua energia total deve provir de proteínas. 

Como as necessidades nutricionais dos gatinhos diferem das necessidades dos gatos adultos?

Ao contrário dos filhotes, os gatinhos não devoram toda a comida de uma só vez, para que você possa configurar convenientemente um buffet durante todo o dia / noite. Alimentos secos são convenientes porque não estragam se ficarem por um tempo; certifique-se de que a água esteja sempre disponível também.

O peso de um gatinho pode dobrar ou até triplicar durante as primeiras semanas de vida. Para apoiar esse crescimento - bem como altos níveis de atividade - seu gatinho pode ter o triplo das necessidades de energia de um gato adulto.

 

Essas necessidades de alta energia tornam mais difícil para os gatinhos obter calorias suficientes numa refeição. Então, a maioria dos gatinhos quer comer pelo menos três ou quatro refeições por dia, trata-se também de uma questão de conforto.

As necessidades dos gatinhos por gordura, alguns ácidos graxos e a maioria das vitaminas são iguais às dos gatos adultos. Mas os gatinhos têm uma exigência maior de proteínas, aminoácidos e minerais, além de algumas vitaminas. Por exemplo, os gatinhos devem receber cerca de 30% de sua energia a partir de proteínas.

Portanto, alimente-os com alimentos especificamente formulados para eles no primeiro ano. E não se esqueça de fornecer muita água fresca - é a chave para manter os gatos de todas as idades saudáveis.

Como posso saber escolher comida para gatos filhotes de alta qualidade?

Compre alimentos de uma marca respeitável que tenha garantia nutricional boa. Pesquisas determinam que alimentos bons a nível nutricional para gatinhos proporcionam uma excelente saúde". Alimento de alta qualidade é vital para a saúde do seu Pet. Escolha alimentos de alta qualidade, cheios de proteínas e aminoácidos essenciais para ajudar a dar-lhe um apoio nutricional saudável.

 

De que tipo de alimento meu gatinho precisa, molhado ou seco?

É importante que gatinhos muito jovens tenham pelo menos alguns alimentos enlatados para comer como parte de sua dieta. Gatinhos muito pequenos têm dentes muito pequenos e não conseguem mastigar bem alimentos secos. Sem alguns alimentos enlatados, eles não terão nutrição suficiente para crescer adequadamente. Se você está alimentando seu gatinho com alimentos secos e enlatados, então duas vezes ao dia são suficientes. Se eles estão apenas comendo comida enlatada, devem ser alimentados quatro vezes ao dia.

31
Out19

Já sabe os novos custos para fazer o registo obrigatório dos animais de estimação?

GATO-E-CACHORRO.png

 

Os donos de animais de companhia podem ter que pagar até 50 euros para registar o seu animal, de acordo com o que é exigido por lei. Também é importante lembrar que são obrigados a comprar o microchip.

Afinal, registar um animal de estimação não custa apenas, 2,50 euros. Desde que as regras entraram em funcionamento na sexta-feira da semana passada no novo Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC), que obriga a registar cães, gatos e furões, sob pena de multas, a Ordens dos Médicos Veterinários recebeu queixas.

Aos tais 2,50 euros que correspondem ao valor do registo, terão de ser acrescentados muitos mais. "As pessoas têm de pagar essa taxa, mais o valor do microchip e o ato clínico veterinário ou consulta", referiu à TSF o bastonário Jorge Cid, acerca de valores que variam muito consoante o aparelho utilizado e a clínica onde decorre a consulta, "além do custo da burocracia de preencher todos os dados do animal na plataforma e dar o certificado ao cliente".

De acordo com o bastonário, os 2,50€ "são uma interpretação errónea pois há mais custos e além disso o veterinário ainda terá de pagar 23% pelo seu ato clínico que vem encarecer a identificação animal". "É como ir comprar um carro ao stand e só lhe darem o valor do IUC, o Imposto Único de Circulação, sem saber o preço da viatura", explica.

O objetivo da nova Lei é simplificar o processo com a criação de uma nova base de dados nacional onde constem todos os cães, gatos e furões (os animais considerados como de companhia para este efeito). A plataforma Sistema de Informação de Animais de Companhia substitui assimo Sistema de Identificação de Caninos e Felinos (SICAFE) e o Sistema de Identificação e Recuperação Animal (SIRA). Para além disto, a nova estratégia quer facilitar a recuperação dos animais através do chip colocado por um veterinário e a entrega ao dono, que terá a sua identificação na ficha do animal.

Quem não fizer o registo dos animais fica proibido de os passear na via pública, de levá-los a caçar ou de viajar com estes de carro em Portugal ou no estrangeiro. As autoridades deverão garantir que a nova regulação é cumprida e caso o dono não colabore, pode ser multado. As coimas variam entre os 50 e os 3 740 euros para uma pessoa singular ou até um máximo de 44 890 euros no caso de uma pessoa coletiva.


O Sistema de Identificação de Animais de Companhia (SIAC) entra em vigor a partir de 28 de outubro e pode confirmar neste site se o seu animal já está registado. A nova legislação revoga a lei de 27 de junho de 2019, que obrigava os donos de animais de companhia entre três e seis meses a registá-los nas juntas de freguesia da sua área de residência.

Os donos têm até 120 dias após o nascimento dos animais para os registar e se não conhecerem esta data podem considerar a perda dos dentes incisivos de leite como o prazo máximo para a inscrição.

Os cães nascidos antes de julho de 2008, que até agora não tinham de estar identificados, devem ser marcados e registados no SIAC até outubro de 2020. Os gatos e os furões que nasçam nos próximos dias têm três anos para serem registados. Já os animais que sejam adquiridos num criador devem ser identificados ainda antes de deixarem o local de nascimento, independentemente da idade.

O registo só é opcional para os cães das forças armadas e de outras forças de segurança e para animais de companhia que estão centros de investigação ou experimentação, mas mesmo estes têm de ter um chip.

03
Out19

Hoje é Dia Mundial do Animal!

image_content_1940078_20181228205023.jpg

Metro celebra Dia Mundial do Animal com várias atividades na estação Jardim Zoológico

Ação pretende sensibilizar os indivíduos para a importância dos animais no meio ambiente

O Metropolitano de Lisboa associa-se ao Pavilhão do Conhecimento para assinalar o Dia Mundial do Animal, que se assinala hoje, dia 4 de outubro, promovendo uma ação com o objetivo de sensibilizar as pessoas para a importância dos animais no meio ambiente.

Esta sexta-feira, entre as 16h30 e as 18h, o átrio sul da estação de metro Jardim Zoológico (acesso à estação dos comboios) estará repleta de atividades propostas pelo Pavilhão do Conhecimento.

As atividades, gratuitas, são dirigidas a todos os clientes que tenham curiosidade em saber mais sobre o mundo animal e a sua envolvência com o meio ambiente. Estarão presentes na estação três promotores a interagir com as pessoas presentes, convidando-as realizar pequenas experiências ou partilhando conhecimentos relacionados com os animais e o meio ambiente, de acordo com as seguintes rúbricas:

  • Quem se alimenta do quê? (Selecção do alimento)

As adaptações dos bicos dos tentilhões são dos temas mais abordados na evolução. Venha competir pelo seu alimento! Será que consegue sobreviver?

  • Estou bem escondido?

Na Natureza, presas e predadores estão sempre dependentes uns dos outros. Mas será que as pequenas variações de cor ou tamanho, por exemplo, causam diferenças na população a longo prazo? Será que ajudam a camuflar?

  • Pelucia Diversus

O Homem tem por hábito catalogar e classificar tudo o que o rodeia. Vamos descobrir a importância na Taxonomia no Reino Animal e ver como o podemos fazer com os nossos peluches e perceber a hierarquia que vem desde o tempo de Lineu.

  • Minhocas na cabeça

Minhoca ou lagarta, quem é quem? Chegou o momento de conhecer melhor as minhocas e o seu estilo de vida, curiosidades e importância no meio ambiente. Para tal, serão feitas diversas observações e experiências que permitirão identificá-las e descobrir como reagem à luz, se têm pernas, olhos ou até nariz!

Esta iniciativa de sensibilização insere-se no projeto "Dinamização das estações", através do qual o Metropolitano de Lisboa tem vindo a desenvolver ações diversificadas de cariz cultural, ou de responsabilidade social, com a preocupação de estabelecer uma maior proximidade com os seus clientes, mas também ajudar a divulgar o património cultural e recreativo existente.

 

17
Abr19

Tratador de cães apanhado em flagrante a maltratar Pastor Alemão

TT é um pastor alemão de 8 anos que trabalha com um veterano de guerra que tem uma deficiência e sofre de stress pós-traumático. É considerado pelo seu dono como o cão mais doce de sempre, mas recentemente foi maltratado e acabou por ficar sem a cauda.

Tudo aconteceu quando foi levado ao “Groomingdales Pet Spa” em Satellite Beach, nos EUA, onde deveria receber um tratamento de limpeza. Infelizmente, acabou por ser maltratado. O funcionário James Cordell Doughty Suthann, de 37 anos, cometeu este ato horrível porque o cão não ficava parado. Durante a agressão a cauda do animal partiu e teve que ser amputada, pois os veterinários não podiam fazer nada devido à gravidade da lesão.

O incidente foi registado pela câmara de segurança e o homem acabou detido. Os proprietários do salão declararam que desconheciam esta faceta do seu ex-funcionário e também eles ficaram muito perturbados após terem visto as imagens.

Sherrif Wayne Ivey, do gabinete do xerife do condado de Brevard, comentou o caso: “É uma das coisas mais difíceis que eu já tive que assistir nos meus 39 anos de aplicação da lei por causa da maneira horrível e cruel com que o animal foi tratado. Infelizmente, a multa máxima que poderia ser aplicada a Suthann era de 2000 dólares, porque eles não me deixam pessoalmente definir as condenações para criminosos como este homem”.

19
Fev19

Quando 4 cães percebem que estão a ir em direção ao seu parque favorito

O dono destes 4 cães registou o momento em que levou os seus companheiros a passear de carro e estes foram apercebendo-se gradualmente que estavam a ir em direção ao seu parque favorito.

Já quando haviam poucas dúvidas para onde se estavam a dirigir, os cães começaram a latir e uivar de alegria e a situação acabou por ficar caótico dentro daquele carro… vale a pena assistir! 😍

19
Fev19

Receita de Biscoitos caseiros para cão

Estas receitas de biscoitos caseiros para cão vem ao encontro do problema da alimentação dos cães, pois estes não devem comer bolos, biscoitos de humanos ou qualquer outro tipo de doces, no entanto existem receitas dessas mesmas delícias que são apropriadas aos nossos patudos.

Não é segredo que os cachorros costumam adorar comer petiscos durante os intervalos das suas refeições principais.

Atualmente é possível até mesmo encontrar moldes apropriados para produzir estes biscoitos.
As vantagens de produzir os biscoitos de forma caseira são: ...

Continuar a ler: https://animais.online/receita-de-biscoitos-caseiros-para-cao/

11
Fev19

Robô que fica a brincar com os animais enquanto os donos estão fora de casa

pets_770x433_acf_cropped.jpg

Surgiu o robô que entreter os Pets enquanto os donos não estão em casa.

Chegou ao mercado recentemente o robô "Varram". O seu principal objetivo é manter ativos os animais enquanto estão sozinhos. Apenas se vende online e serve tanto para cães como para gatos. Quando alguma coisa corre mal na brincadeira ou lá em casa, o robô envia uma mensagem para os donos.

De acordo com a empresa que o criou, "Varram usa a inteligência artificial para estimular os cinco sentidos dos animais de estimação, para que se movam e façam exercício em troca de um biscoito". 

O preço varia entre os 87 e os 341 euros, dependendo dos acessórios que pretender.

04
Fev19

Cães podem ser "alerta" contra doenças oncológicas

stockfresh_712587_dog-paw-and-hand-shaking_sizeM.j

Uma investigadora do Instituito de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) realizou um estudo em que concluiu que os cães ao partilharem com o humano a mesma "exposição ambiental", podem servir de "alerta" para o aparecimento de doenças oncológicas.

Katia Pinello, investigadora do ISPUP, contou que este estudo está a ser desenvolvido desde 2013, no âmbito de uma bolsa de doutoramento e teve como objetivo monitorizar a relação do linfoma não-Hodgkin (cancro que começa nos linfócitos, células que fazem parte do sistema imunitário) nos humanos e nos cães da área do Grande Porto.

Visto que hoje assinala-se o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, a investigadora explicou: "Este estudo evidência que onde há o cancro humano, também há o similar cancro canino, ou seja, eles têm uma correlação espacial, que pode revelar um fator de exposição ambiental".

Este estudo foi publicado na revista "The Veterinary Journal" e coletou informações de 1242 humanos e 504 cães. A conclusão foi que o Porto, Matosinhos e a Maia são as zonas que apresentam mais casos.

A investigadora salientou: "Sabemos que 70% dos cancros são provocados por fatores ambientais. O nosso estudo comprova que há uma correlação e que pode existir um fator externo tanto no cão, como no homem. Mas, são necessários estudos de causalidade".

Além de salientar a correlação espacial, este estudo, que avaliou as características e semelhanças epidemiológicas, relata a incidência do linfoma não-Hodgkin nos homens e machos, contrariamente ao panorama entre mulheres e fêmeas.

Katia: "Assim como nos humanos, a maior prevalência dos linfomas é nos homens, isso também se sucedeu nos cães. Já nas mulheres, o linfoma aparece tardiamente. Em contrapartida, nas cadelas aparece mais cedo, quando ainda são jovens. É uma diferença interessante, que recai provavelmente pela prática da esterilização".

"O estudo é uma chamada de atenção e queremos inseri-lo no âmbito do quadro do "One Health", porque queremos tratar a saúde humana, animal e ambiental como apenas uma, na medida em que está tudo interligado", afirmou a investigadora.

De acordo com Katia Pinello, o objetivo é aumentar a colheita de dados veterinários, de modo a conseguir realizar uma rede de estudo e observação para outras neoplasias e doenças.

Finalizou por dizer: "Esta rede vai permitir monitorizar e alargar os estudos, e perceber também se em outras doenças existe correlação, para assim podermos criar sistemas de alerta".

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D